Rádio Club – Paraí RS

Rádio Club FM da cidade de Paraí, Rio Grande do Sul

Família de vítimas do triplo homicídio pede ajuda da comunidade para localizar foragidos

Qualquer informação sobre o paradeiro de Fernanda Rizzotto, Claudiomir Rizzotto e Luciano da Costa dos Santos deverá ser encaminhada à Polícia Civil por meio do telefone 197 ou 33137854 da DHPP (Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

*Por: Bruno Reinehr/Rádio Planalto News

No último dia 23 de julho foi concluído o inquérito policial que apurou o crime hediondo que resultou na chacina da Cohab. Foram mortos de forma cruel, por asfixia com lacres plástico, Kétlyn Padia dos Santos, de 15 anos, Diênifer Padia, de 26, e Alessandro dos Santos, de 35 anos. O fato ocorreu no dia 19 de maio de 2020, na residência das vítimas, na cidade de Passo Fundo.

No relatório final da investigação, realizada pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Desaparecidos de Passo Fundo que é comandada pela delegada Daniela Mineto, apurou-se o envolvimento de Eleandro Roso, Fernanda Rizzotto, Claudiomir Rizzotto, Luciano Costa dos Santos e Monalisa Kich Anunciação. Eles foram indiciados por homicídio quadruplamente qualificados.

O investigado Eleandro Roso está preso preventivamente desde 27 de junho. Fernanda Rizzotto, Claudiomir Rizzotto e Luciano Costa dos Santos (Costinha) restam foragidos. Costinha chegou ser preso por porte ilegal de arma de fogo, mas foi solto dias depois.

 O advogado Gustavo da Luz, que atua com a família das vítimas conversou com a imprensa sobre o fato, na manhã desta quinta-feira, 30. Ele pede a colaboração da comunidade para contribuir com a localização das pessoas que atualmente estão se evadindo da Justiça.

“A família das vítimas está dilacerada pela perda ocorrida e, neste momento, vem sofrendo não só pela dor pela forma brutal e desproporcional que seus entes queridos foram tirados de suas vidas, mas pela falta de efetivação da punição daqueles que merecem estarem atrás das grades, conforme demonstrou a investigação e ordenam as leis que regem o país”, declarou o advogado.

Questionado pela reportagem da Planalto News sobre uma possível extorsão da parte de Diênifer, o jurista comentou que não é verdade a versão relatada que Diênifer tenha extorquido  Eleandro Roso, pai da criança.

O advogado informou que ela cobrava o direito que toda a mãe tem.

O processo encontra-se com o Promotor de Justiça competente para oferecimento de denúncias sobre os fatos apurados.

Qualquer informação sobre o paradeiro de Fernanda Rizzotto, Claudiomir Rizzotto e Luciano da Costa dos Santos deverá ser encaminhada à Polícia Civil por meio do telefone 197 ou 33137854 da DHPP (Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa). 

*Fonte: rádio Planalto.

Deixe uma resposta